terça-feira, 16 de dezembro de 2014

EDUCAÇÃO INCLUSIVA: RECEBA INFORMAÇÕES E MATERIAIS POR E-MAIL

Olá, tudo bem? Meu nome é Emílio Figueira e, dentre outras coisas, tenho me dedicado muito nos últimos anos a produzir conhecimentos materiais sobre EDUCAÇÃO INCLUSIVA. Agora meu próximo passo é criar uma lista de pessoas ligadas à temática para que elas comecem a receber por e-mail dicas, informações, materiais, palestras virtuais e cursos, dentre outras coisas que possam enriquecer ainda mais os nossos ideais inclusivos! Para isto, peço que se inscreva nestes três campos abaixo e confirme no botão verde. Pode confiar, é seguro:

quinta-feira, 24 de abril de 2014

LIVROS SOBRE EDUCAÇÃO INCLUSIVA EM VÁRIOS FORMATOS

Uma novidade. Agora na Livraria Emílio Figueira você pode adquirir com preços acessíveis vários livros sobre EDUCAÇÃO INCLUSIVA deste autor nos formatos eBook (em PDF para ser lido no computador) e em ePub (para tablet e smartphone). Clique aqui e confira!

Lá você também encontra títulos dessa área no formato tradicional, impresso em papel, inclusive os livros O QUE É EDUCAÇÃO INCLUSIVA, CAMINHANDO EM SILÊNCIO e CONVERSANDO SOBRE EDUCAÇÃO INCLUSIVA COM A FAMÍLIA, com preços abaixo das outras livrarias e você ainda o recebe autografado e com dedicatória do autor!


segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Segunda edição de INTRODUÇÃO À PSICOLOGIA E PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

Em sua segunda edição, este livro pode parecer comum às demais obras nesta área; mas o seu diferencial estará na linguagem e abordagem direta e concisa. Não visa fugir dos currículos oficiais das ditas “Psicologias do Excepcional” - oferecidas nos cursos das universidades, mas, uma vez em que estão focadas há mais de quatro décadas praticamente em classificações médicas/técnicas das deficiências -, propondo-se uma estimulação à reflexão e ideias/propostas de intervenções clínicas, sociais e educacionais junto às pessoas com deficiência, visando tirar desses cursos o cunho apenas classificatório, tornando-os funcionais e dinâmicos.

Temos em torno de 47 milhões de pessoas com algum tipo de deficiência no país. Precisamos gerar psicólogos mais preparados para atendê-las em suas necessidades específicas e, em muitos casos, psicólogos para ser o elo dessa inclusão social, mediadores entre o real e o ideal. Considerando o grande número dessas pessoas, hoje em qualquer lugar que um psicólogo for atuar, deparará com esse público: se for para área organizacional, as empresas devem ter uma cota mínima dessas pessoas contratadas; no setor educacional está sendo discutido, implementado e garantido por força da lei, a inclusão escolar; no setor hospitalar, elas ficam doentes como as demais; na clínica, mesmo se o psicólogo não atender diretamente essas pessoas, atenderá seus parentes.

Escrevi este livro baseado em minhas quase três décadas de pesquisas e convivência. Seu conteúdo julgo ser importante ministrar aos alunos e profissionais de psicologia, variando entre fundamentos teóricos, mas também falando como o psicólogo pode realizar sua intervenção e quais suas possibilidades de trabalho junto às pessoas com deficiência.

ONDE ENCONTRAR:CLIQUE AQUI



segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Caminhos da inclusão – a história da formação profissional de pessoas com deficiência no SENAI

Escrita pela sociologa Marta Gil

“Caminhos da Inclusão” documenta a trajetória do SENAI-SP na promoção da inclusão daqueles que lutavam para exercer seu direito ao trabalho digno. O ponto de partida é a criação do Serviço de Adaptação Profissional de Cegos, em 1954, tendo à frente o Prof. Geraldo Sandoval de Andrade, um cego. Enfrentando a descrença e a discriminação, foi sendo construído o caminho, com a indispensável participação de indústrias, que fizeram o que até então era impensável: empregar pessoas com deficiência visual (inicialmente) nas linhas de produção, ombro a ombro com os demais.
 

Esse processo é parte da industrialização, que nascia com a chegada dos imigrantes e da mão-de-obra rural, todos atraídos pelos apitos das fábricas da Paulicéia desvairada. A representação social da Deficiência, fortemente marcada pelo assistencialismo das poucas entidades especializadas e pela vergonha das famílias que tinham a “desventura” de ter um filho com deficiência também está retratada.


A documentação referente às metodologias e estratégias desenvolvidas pelo Serviço e sua disseminação para outros Departamentos Regionais do SENAI pela primeira vez está disponível, convidando a outros estudos e reflexões.


A semente plantada criou raízes, e a partir de 1994 a rede de Escolas SENAI do Estado de São Paulo começou a se preparar para receber alunos com todos os tipos de deficiência. Em 2011, as matrículas de alunos com deficiência totalizaram 5.675, em todas as modalidades de curso e em todas as Escolas.

Trazer esses fatos à luz mostra que, até mesmo em momentos mais impermeáveis às chamadas “minorias” foi possível o exercício do direito ao trabalho no mercado formal, com segurança e apresentando resultados. O presente, caracterizado pelos princípios dos Direitos Humanos, pela disponibilidade de recursos tecnológicos e respaldado por um marco legislativo avançado, autoriza a mirar mais alto e a avançar mais.
 

“Caminhos da Inclusão” tem recursos de acessibilidade: identificação em braile na capa e no CD ROM, que tem texto e descrição das imagens em formato DAISY.


O livro integra a Coleção Engenharia da Formação Profissional, que visa divulgar o modelo desenvolvido pelo SENAI-SP, embasado no “aprender fazendo”, em sintonia com as demandas da indústria de hoje e do futuro.


Serviço

Série: Engenharia da Formação Profissional
ISBN: 978-85-65418-17-1
Ano de Publicação: 2012
Número de Páginas: 248
Preço (sem desconto): R$ 71,00
Capa: Dura
Formato: 17 x 24 cm
 

domingo, 3 de abril de 2011

Conhecendo o Memorial da Inclusão

Recentemente, tive a grata satisfação de conhecer o Memorial da Inclusão – Os caminhos da pessoa com deficiência. Foi uma experiência muito emocionante. Modestamente participei dessa história, vi e vivi os acontecimentos nesses últimos trintas anos em relação a nós, pessoas com deficiência. Rever fotos e nomes de antigos companheiros e pioneiros do Movimento Político, ali preservados para posteridade, foi muito importante para mim… E, por outro lado, sei que tenho dado minha colaboração na preservação dessa memória por meio do meu livro Caminhando em Silêncio – Uma introdução à trajetória da pessoa com deficiência na história do Brasil.

Eu poderia falar muitas coisas desse Memorial. Mas vou postar e comentar algumas fotos. Depois apresentarei dois vídeos da TV Sentidos e ensinarei o caminho para quem desejar conhecer ele virtualmente.

sábado, 2 de abril de 2011

Caminhando em Silêncio - Uma introdução à trajetória da pessoa com deficiência na história do Brasil

“CAMINHANDO EM SILÊNCIO - Uma introdução à trajetória da pessoa com deficiência na história do Brasil”, de Emílio Figueira. Lançado no ano passado pela Giz Editorial, a nova edição foi revisada gramaticalmente, adequada às novas normas ortográficas, corrigindo erros da primeira que na verdade era um projeto experimental. “Na verdade, o lançamento foi uma curiosidade minha e não pensei que daria tão certo. Diante de observações de leitores e amigos, elaboramos essa nova edição”, reforça o autor, destacando também a grande dificuldade de se publicar um livro com essa temática por uma grande editora.


"A Epopéia Ignorada" - A história mundial da pessoa com deficiência em português

Para quem queria ingressar ou já atue com pessoas com deficiência (ou seja uma delas!), tem que, obrigatoriamente. ler "A Epopéia Ignorada – A pessoa deficiente na história do mundo de ontem e de hoje”. Escrita pelo meu amigo Otto Marques da Silva, sua edição é de 1986, publicada pela Centro São Camilo de Desenvolvimento em Administração de Saúde – CEDAS. Digo que é uma leitura obrigatória, mas infelizmente, o livro não teve novas edições. O interessado precisará procurá-lo em bibliotecas ou com amigos que disponha da obra. Mas também a quem comente que ela está disponível para abaixar na internet.

Com 470 páginas, cinco anexos, dezessete ilustrações, “A Epopéia Ignorada” está dividida em duas partes. Na primeira foca a visão, conceitos das deficiências e das pessoas com deficiência ao longo da Pré-História, História Antiga, (Egípcios, Hebreus, Gregos e Romanos), Advento do Cristianismo, Império Bizantino, Idade Média, História Moderna e História Contemporânea, chegando em 1981 – Ano Internacional das Pessoas Deficientes.

Na segunda parte, Otto escreve sobre as causas de marginalizações das pessoas com deficiência, o significado da integração social (política em voga na época!), a questão da adequação pessoal como objetivo último da reabilitação, o preparo para a vida de trabalho, as equipes de reabilitação, a avaliação e o controle das atividades dos centros e programas de reabilitação. E tudo isso ele escreve com muita propriedade, pois por mais de cinco décadas, Otto é especialista em inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho. Já foi diretor e/ou membro de várias instituições e entidades nacionais e internacionais.